px facebook px twitter px youtube

logo

doutoradoquimica

CONTATOS

Chefe da Seção de Ensino: TC QEM Gabriel Elmôr Filho
Coordenador de Pós-Graduação: Maj QEM Tanos Celmar Costa França, e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

INTRODUÇÃO

A Pós-Graduação (PG) em Química da Seção de Engenharia Química (SE/5) do IME vem desenvolvendo pesquisas nas áreas de Química Orgânica e Físico Química, as quais envolvem as seguintes linhas de pesquisa: Síntese Orgânica, Espectrometria/Espectroscopia, Catálise, Modelagem Molecular e Tecnologia Química. Os projetos de pesquisa desenvolvidos nestas cinco linhas têm se modificado ao longo dos anos conforme as possibilidades existentes, os perfis acadêmicos dos professores e as necessidades do Exército e do País.


Em 1969 teve início a linha de pesquisa em Síntese Orgânica, voltada para a síntese de fármacos, buscando rotas para tornar o País independente da importação de insumos para a produção de alguns medicamentos considerados básicos pela então Central de Medicamentos (CEME) ou pelo Ministério da Saúde. Em 1972 começou a linha pesquisa em Espectrometria/Espectroscopia que foi inicialmente direcionada para a Ressonância Magnética Nuclear (RMN). Ainda naquele ano foi criada a linha pesquisa em Catálise, uma concepção inovadora, pois não era de nosso conhecimento a existência, até aquela data, de nenhum programa de mestrado voltado para a formação de especialistas em Catálise. Visando manter o programa na ponta do desenvolvimento científico, foi iniciada, em 1990 a linha de modelagem molecular, sendo nosso curso um dos pioneiros no Brasil também nesse importante ramo da química, que na atualidade é considerado como imprescindível em diversas áreas da pesquisa de alto nível e, no nosso caso em particular, encontra aplicações no projeto de fármacos, nos estudos de materiais energéticos, das propriedades físico-químicas das moléculas e nos estudos de dispersão de agentes químicos e biológicos. Finalmente em 2003 foi inserida a linha de pesquisa em Tecnologia Química, que tem por objetivo atender a uma ação multidisciplinar existente no âmbito de projetos direcionados à interface entre diferentes linhas de pesquisa, bem como possibilitar uma maior integração entre o curso de graduação em Engenharia Química e o Programa de PG em Química.


O Programa de PG em Química em nível de Mestrado e Doutorado foi credenciado pelo Conselho Federal de Educação em 1980 e recredenciado em 1987, segundo o Parecer nº 224/87. O Programa formou, até março de 2011, 246 Mestres e 69 Doutores distribuídos nas várias especialidades. Os nossos ex-alunos têm logrado pleno sucesso na indústria e em institutos de pesquisas governamentais atuando como pesquisadores. Muitos ex-alunos também compõem os corpos docentes de universidades federais, estaduais e particulares. Além disso, a SE/5 mantém intercâmbio científico-tecnológico com diversas universidades e institutos de pesquisa nacionais e estrangeiros.


O Programa de PG em Química continua com seu espírito inovador como pode ser constatado a partir dos temas de teses e dissertações. Adicionalmente possibilita interações com projetos de fim de curso de graduação e projetos de iniciação científica. Se por um lado procuramos ser inovadores nas nossas pesquisas, por outro mantemos a parte formal do programa bastante estável, introduzindo as mudanças gradualmente e só tornando-as permanentes após um período de avaliação.

 

INGRESSO NO PROGRAMA DE DOUTORADO EM QUÍMICA.

Alunos Civis - Doutorado - Os candidatos serão avaliados em três diferentes etapas: a) seminário (peso 2), b) entrevista (peso 1), c) análise de currículo e histórico escolar (peso 2). O seminário consistirá de uma apresentação de 20 minutos referente ao trabalho desenvolvido no mestrado, sendo em seguida a capacidade de argumentação do aluno avaliada por uma banca. A classificação final do aluno será determinada pela nota final, a qual será a média dos três itens acima mencionados. Serão considerados aprovados os candidatos que obtiverem média superior ou igual a cinco (5,0) ao final das três etapas distintas de avaliação;

Alunos Militares - Mestrado e Doutorado - O processo de seleção dos candidatos oficiais do QEM da ativa e da reserva; oficiais da ativa de carreira das Armas, Quadro de Material Bélico, Quadro Complementar de Oficiais, Serviço de Intendência e do Quadro de Saúde, em áreas específicas, a critério do EME; e oficiais das Forças Auxiliares Brasileiras é de responsabilidade do DCT e compreenderá o exame médico, uma seleção acadêmica, a cargo do IME, e uma seleção administrativa, a cargo do DCT, todos de caráter eliminatório.

Os requerimentos de inscrição dos candidatos militares deverão ser encaminhados, via escalão de comando, ao DCT onde serão analisados segundo os aspectos relativos à movimentação, tempo na Unidade/Guarnição, parecer do Comandante, Chefe ou Diretor e interesse do Exército. Os requerimentos deferidos serão remetidos ao IME para inscrição e seleção acadêmica.

 

ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO E LINHAS DE PESQUISA

O programa oferece as seguintes áreas de concentração e linhas de pesquisa:

Áreas de Concentração Linhas de Pesquisa
Físico-Química Catálise
Espectrometria
Modelagem Molecular
Tecnologia Química
Química Orgânica Síntese Orgânica

 

A linha de pesquisa em Catálise tem como objetivo básico a preparação e a caracterização de novos materiais para aplicação como catalisadores em diversos processos químicos. Os principais tipos de catalisadores estudados são catalisadores ácido-base, catalisadores metálicos ou óxidos suportados e catalisadores mássicos.


A linha de pesquisa em Espectrometria/Espectroscopia está orientada para o desenvolvimento de metodologia experimental e aplicações da Ressonância Magnética Nuclear (RMN) em problemas químicos e de química medicinal, bem como da Espectrometria de Massas (EM) na modelagem de fragmentações e aplicações em moléculas orgânicas de origem sintética e ambiental. As técnicas em desenvolvimento em RMN incluem metodologias para excitação seletiva usando DANTE, sequências de pulsos para medição de constantes de acoplamento heteronucleares a longa distância e seu uso na análise conformacional por modelagem molecular e ainda metodologias para medição de relaxação nuclear. A principal aplicação da RMN é na determinação dos mecanismos de atividade biológica de fármacos através do estudo de interações com biomoléculas (proteínas, DNA, membranas, etc.) e no uso destas informações no projeto e avaliação de novos compostos bioativos. Os estudos por EM compreendem sistemas de cromatografia a gás acoplada a espectrômetro de massas de alta resolução e triplo-quadrupolo acoplado a cromatógrafos líquidos, dispondo de ionizações por impacto de elétrons, MALDI e elétron-spray. As principais aplicações são em óleos essenciais, toxinas, acompanhamento de modificações químicas em alimentos irradiados e polímeros.


A linha de pesquisa em Modelagem Molecular inclui a utilização de diversos programas como GROMACS, Gaussian, Autodock, Molegro, Spartan, Gamess, Pymol, VMD, etc, no estudo de estruturas detalhadas de proteínas, de DNA e de fármacos. As estruturas terciárias de enzimas de interesse são geradas através de modelagem molecular por homologia, sendo as topologias dos sítios ativos utilizadas no planejamento de inibidores através de processos de ancoragem e dinâmica molecular com o intuito de elucidar mecanismos de ação biológica de fármacos, com ênfase na modelagem de processos de interação fármaco-biomolécula e fármaco-membrana. Adicionalmente a Química Teórica e Computacional envolve o desenvolvimento de novos programas além da utilização de programas de domínio público e comercial. Neste aspecto podem ser destacadas as pesquisas envolvendo: materiais energéticos, em particular a correlação de propriedades moleculares com propriedades macroscópicas de explosivos e propelentes, aglomerados de óxido de magnésio (MgO) para desativação de orgonofosforados, investigação dos efeitos de microondas em processos catalíticos, investigação dos estados excitados de moléculas e espectroscopia de elétrons e fótons.


A linha de pesquisa em Tecnologia Química compreende atividades de pesquisa visando o desenvolvimento de processos químicos e pesquisas com potencial aplicação tecnológica. Atualmente, os processos químicos são estudados teoricamente por Modelagem e Simulação utilizando técnicas de fluidodinâmica computacional (CFD) na avaliação de equipamentos, como a pilha térmica, e de fenômenos, como a dispersão gasosa. Nesta linha de pesquisa também são desenvolvidos trabalhos relacionados com a síntese e caracterização de pólvoras e propelentes e no estudo teórico de propriedades físico-químicas.


A linha de pesquisa em Síntese Orgânica tem como foco o desenvolvimento e otimização de métodos de síntese associados à preparação de diferentes compostos heterociclos com potencial bioatividade, assim como a síntese de resinas reticuladas com aplicação em química ambiental ou defesa química. Adicionalmente podem ser destacados a preparação de organofosforados, compostos de coordenação, agentes complexantes e potenciais fármacos. Dentre os compostos bioativos mais pesquisados podem ser evidenciados: antiparasitários (contra doença de Chagas, malária e leishmaniose), fungicidas, antibióticos, pesticidas, antineoplásicos e antídotos contra intoxicação por organofosforados neurotóxicos.

 

NORMAS PARA O CURSO DE DOUTORADO

O candidato ao título de Doutor em Ciências em Química, além de cumprir as exigências da CPPG, contidas nas NICPG/IME, e ter cursado as disciplinas obrigatórias gerais e específicas descritas acima, deverá atender os seguintes requisitos:

 

1.    Possuir o título de Mestre em Ciências em Química ou ciências afins, reconhecido na forma prevista na legislação própria. A passagem direta para o doutorado, ou seja, a dispensa da titulação poderá ser dada pelo colegiado de professores de PG da SE/5;

 

2.    Optar por uma área de concentração do curso, elaborar, apresentar, ter aprovada e cumprir sua proposta de pesquisa, sob o acompanhamento de seu professor-orientador;

 

3.    Realizar o mínimo de três cursos teóricos: um de nível avançado em seu campo principal e dois em campos colaterais;

 

4.    Ser aprovado em exame de qualificação realizado durante o curso, em data estipulada pelo colegiado de professores de PG da SE/5, até a data de início dos trabalhos de tese;

 

5.    Obter o mínimo de 36 (trinta e seis) créditos, podendo ser considerados até 12 (doze) créditos do curso de mestrado, ter até 6 (seis) créditos, correspondentes às disciplinas cursadas em campos colaterais, no IME, ou em Programas de PG similares a critério do colegiado de professores de PG da SE/5. Realizar trabalhos pertinentes à apresentação de Seminários, Tópicos Especiais (máximo de 12 créditos), participação em encontros científicos e demais atividades didáticas e acadêmicas consideradas necessárias à formação pelo colegiado de professores de PG da SE/5;

 

6.    Desenvolver estudos e pesquisas objetivando à elaboração e defesa pública de uma tese que represente trabalho original, trazendo real contribuição para a área do conhecimento escolhida. Os resultados da tese, parciais ou finais, deverão ser consubstanciados em artigos publicados em revistas com índice de impacto em nível internacional;

 

7.    Os estudos e pesquisas para elaboração de Tese de Doutorado deverão ser realizados em princípio, no IME; podendo ser complementados em outras instituições de renome na área de atuação do aluno. Em qualquer caso a realização de estudos e pesquisas em outras instituições só poderão ser feitos após aprovação pelo colegiado de professores de PG da SE/5;

 

8.     O aluno somente poderá defender a Tese de Doutorado quando:

(1)     alcançar CR igual ou superior a 3 (três);
(2)     obtiver 100% dos créditos exigidos;
(3)     não tiver disciplina com menção IT;
(4)     tiver sua proposta de Tese e o exame de qualificação aprovados e encaminhados à SD/1 no prazo estipulado pelas NICPG do IME;
(5)     tiver sido aprovado no exame de qualificação ao doutorado;
(6)     ter obtido menção S nos Exames de Línguas;
(7) estar aprovado no Teste de Credenciamento Lingüístico do CEP no idioma inglês, no caso de aluno militar do Exército Brasileiro.
(8)    ter apresentado e aprovado pelo colegiado de professores de PG da SE/5, no mínimo, um artigo científico submetido em periódico indexado e com fator de impacto cadastrado no Journal of Citation Report (JCR) e a minuta de um segundo artigo, ambos resultantes de seu trabalho de doutorado, nos quais o aluno figure como primeiro autor.
(9)     ter toda a documentação exigida pelas IRISM/CPG/IME devidamente processada pela SD/1.

 

9.     A defesa da tese poderá ser considerada S, SR ou NS e registrada no Livro de Atas. A transcrição da ata será publicada em boletim interno do IME.

 

10.     O aluno cuja defesa de Tese obtiver menção S da Banca Examinadora é considerado apto ao recebimento do título de Doutor, sendo desligado da Instituição por conclusão de curso, com a ressalva de que para fazer jus ao registro do diploma deverá cumprir exigências administrativas da SD/1.

 

11.     O aluno cuja defesa de tese obtiver parecer SR deverá providenciar as correções exigidas pela Banca Examinadora no prazo máximo de 60 (sessenta) dias, para ser considerado apto ao recebimento do título de doutor.

 

12.     O aluno cuja defesa de tese obtiver parecer NS não poderá receber o título de doutor, sendo desligado do curso por reprovação.

 

13.    A defesa de tese é considerada requisito parcial para a obtenção do título de Doutor em Ciências (D.C.). Para que isto ocorra, todas as exigências, já previstas nas NICPG/IME, devem ser integralmente cumpridas.

 

 

transparenciapublica px logoexercito px logo_frf px revistaime px logo_capes

© 2012 Instituto Militar de Engenharia - IME
Criação e Desenvolvimento: Agência 2A • Comunicação