px facebook px twitter px youtube

mestradocartografica

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Cartográfica se insere, segundo os critérios adotados pelos órgãos que atuam em Ciência e Tecnologia, incluindo nestes a CAPES, o CNPq e a Sesu/MEC, na grande área de conhecimentos denominada Ciências Exatas e da Terra, na área de Geociências, subárea Geodésia. As especialidades do Programa dizem respeito às Ciências Cartografia, Geodésia, Fotogrametria e Sensoriamento Remoto.

 

O Programa é oferecido sob a forma presencial, com as atividades acadêmicas e de ensino sendo desenvolvidas na Seção de Ensino de Engenharia Cartográfica - SE/6 - do IME.

 

O Programa, embora considerado meritório, ainda não está reconhecido pela CAPES. O relatório CAPES evidencia os méritos do Programa, porém aponta que o mesmo ainda não conta com o número adequado de doutores. De maneira a sanar este aspecto, a SE/6, com respaldo do Comando do IME, tem investido na qualificação de seus mestres. A solução requer médio prazo para se consolidar, isto devido tanto ao tempo necessário para a conclusão do doutorado, quanto à necessidade dos profissionais manterem suas atividades acadêmicas e militares inerentes à SE/6, de modo a não comprometer a qualidade do ensino e pesquisa na graduação e pós-graduação.

 

Outro fato importante de evidenciar é que, através de dispositivos legais, o diploma oferecido pelo programa tem validade nacional, sendo reconhecido por todas as instituições públicas. O processo de reconhecimento é realizado no próprio instituto, em procedimento análogo ao de outras instituições.

 

HISTÓRICO

 

Os primeiros trabalhos de pesquisa em Cartografia Automatizada, no âmbito do Instituto Militar de Engenharia, surgiram no início da década de 80. Consistiram na elaboração de dois Projetos de Fim de Curso, vinculados ao Curso de Graduação em Engenharia Cartográfica, intitulados "Análise de Veiculação de Informações Cartográficas" e "Geração de Mapas Anáglifos através de Software de Superfícies de Contorno".

 

O Programa de Mestrado em Ciências Cartográficas iniciou-se pouco depois, no ano de 1983, com a matrícula de um aluno no Curso de Pesquisa Operacional, quando foi desenvolvida a primeira dissertação de mestrado na área. O esforço teve continuidade no ano seguinte com a matrícula de dois novos alunos, um em Pesquisa Operacional e outro em Informática.

 

No ano de 1985 houve um delineamento mais explícito com a criação da Linha de Pesquisa em Cartografia Automatizada, vinculada ao Curso de Pós-Graduação em Informática. Dois anos depois, em janeiro de 1987, com a criação da Seção de Ensino de Engenharia de Sistemas e do Curso de Pós-Graduação em Sistemas e Computação, a Cartografia passou a ser, juntamente com Informática, Pesquisa Operacional e Transportes, uma das quatro áreas de concentração daquele curso. Além da inclusão de um número maior de disciplinas específicas, coordenadas e ministradas por profissionais da área de Engenharia Cartográfica, o Programa de Mestrado em Cartografia sofreu mudanças significativas apenas em 1994 quando, apesar de se manter vinculado ao Curso de Sistemas e Computação, todas as funções acadêmicas e administrativas passaram à responsabilidade da Seção de Ensino de Engenharia Cartográfica.

 

Em maio de 1996 são dados os primeiros passos rumo à emancipação do Programa de Mestrado em Ciências Cartográficas, que passou a ser denominado de Mestrado em Engenharia Cartográfica. O Comandante do IME autoriza o funcionamento em separado do curso, cabendo todos os encargos à Seção de Ensino de Engenharia Cartográfica. Finalmente, atendendo solicitação da Secretaria de Ciência e Tecnologia, o Chefe do Estado Maior do Exército oficializa o funcionamento do Programa pela Portaria Nº 055, de 1º de junho de 1998. Atualmente, o programa funciona com uma área de concentração - Tecnologia da Informação Geográfica - e duas linhas de pesquisa - Imageamento Digital e Modelagem e Representação Terrestre.

 

O Programa, embora considerado meritório, ainda não está reconhecido pela CAPES, conseqüência do insuficiente número de professores doutores. Para minimizar esta deficiência, como já ressaltado anteriormente, três professores está cursando doutoramento. Atente-se para o fato de que os professores realizam seu doutoramento simultaneamente com as atividades acadêmicas e de ensino, de maneira a não comprometer a qualidade da formação em graduação e da própria pós-graduação. Outro fato importante de evidenciar é que, embora não credenciado, o diploma oferecido pelo programa tem validade nacional, sendo reconhecido por todas as instituições públicas. O processo de reconhecimento é realizado na própria instituição, através da SD/1, em procedimento análogo ao de outras instituições e com o devido amparo legal.

 

LINHAS DE PESQUISA

 

O Programa oferece a seguinte área de concentração e linhas de pesquisa:

 

Área de Concentração

Linhas de Pesquisa

Tecnologia da Informação Geográfica Imageamento Digital
Modelagem e Representação Terrestres

 

A Linha de Pesquisa em Imageamento Digital tem por objetivos a análise, aplicação e desenvolvimento de tecnologias para aquisição e processamento de dados provenientes de sensores orbitais, aéreos ou terrestres, sendo que os enfoques são a fotogrametria orbital, aérea e terrestre; a interpretação e classificação de imagens; a geração e emprego de modelos digitais do terreno; a correção de distorções radiométricas e geométricas em imagens digitais; e a geração de ortoimagens digitais e produtos similares.

 

Já a Linha de Pesquisa em Modelagem e Representação Terrestres tem por objetivos a análise, a aplicação e o desenvolvimento de tecnologias para aquisição, a modelagem, o processamento e a representação de dados geodésicos e cartográficos, sendo que os enfoques são os referenciais e as redes geodésicas; os sistemas de navegação; o posicionamento geodésico por satélite; a atualização e generalização cartográficas e a representação e visualização de informações georreferenciadas.

 

A formação de mestres nas áreas do conhecimento onde se insere o Programa se justifica porque:
- os dados espaciais tem sido cada vez mais requisitados pelos mais diversos segmentos da sociedade, onde tão importante saber produzi-los para suprir as necessidades, é também saber emprega-los;
- existe um número restrito de instituições oferecendo programas de pós-graduação nas áreas de interesse, portanto, número restrito de profissionais pós-graduados disponíveis para atendimento da demanda;
- as áreas do conhecimento em questão compõem atividades estratégicas em países desenvolvidos;
- a disponibilização de insumos e tecnologias específicas exigem profissionais com capacidade técnica e de qualidade para correto emprego das possíveis facilidades;

 

SELEÇÃO

 

O candidato ao título de Mestre em Engenharia Cartográfica, além de atender às exigências da Coordenação de Pesquisa e Pós-Graduação do IME, deverá cumprir os seguintes requisitos:
- Possuir um diploma de curso superior e comprovar atuação na área de Geoprocessamento ou possuir graduação plena em Engenharia Cartográfica. A formação básica será examinada por uma Comissão de Professores quanto à adequabilidade à estrutura do curso;
- Optar por uma das duas linhas de pesquisa do curso e elaborar uma proposta de estudo individual clara, direta e concisa a ser aprovada e acompanhada por um orientador acadêmico;
- Realizar uma entrevista complementar, com o corpo docente do curso, se necessário;
- Obter um mínimo de 27 (vinte e sete) créditos, dos quais 12 (doze) em disciplinas do curso;
- Realizar todos os trabalhos pertinentes, tais como seminários, aulas, desenvolvimento de tópicos especiais e outras atividades consideradas necessárias à formação do candidato;
- Ter aprovada, ao término do período de créditos, sua proposta de dissertação, apresentada por escrito e defendida publicamente perante uma comissão de professores;
- Ter uma produção científica compatível com o curso, elaborando pelo menos 1 artigo para publicação em periódico avaliado pela CAPES com QUALIS igual ou superior a B1 ou, não estando avaliado, que tenha fator de impacto compatível segundo avaliado por uma Comissão de Professores;
- Finalizar o curso no período máximo de 24 (vinte e quatro) meses, excepcionalmente prorrogável por mais 6 (seis) meses para os alunos civis. A Dissertação de Mestrado tem o tempo de 12 meses para ser desenvolvida, sendo que em condições excepcionais pode ser prorrogada em até 6 meses. Durante o período de desenvolvimento, no âmbito da disciplina Dissertação de Mestrado, são realizados 3 seminários de acompanhamento da pesquisa, seguindo normas da Sub-Divisão de Pós-Graduação. A defesa da Dissertação se dá pela apresentação da pesquisa pelo candidato ao título, seguida de argüição feita por banca examinadora, presidida pelo orientador do candidato e, no mínimo, com mais 2 membros, sendo que obrigatoriamente 1 deles é externo ao IME.

 

A Dissertação de Mestrado tem o tempo de 12 meses para ser desenvolvida, sendo que em condições excepcionais pode ser prorrogada em até 6 meses. Durante o período de desenvolvimento, no âmbito da disciplina Dissertação de Mestrado, são realizados 3 seminários de acompanhamento da pesquisa, seguindo normas da Sub-Divisão de Pós-Graduação. A defesa da Dissertação se dá pela apresentação da pesquisa pelo candidato ao título, seguida de argüição feita por banca examinadora, presidida pelo orientador do candidato e, no mínimo, com mais 2 membros, sendo que obrigatoriamente 1 deles é externo ao IME.


INIDICADORES DE DESEMPENHO

(Indicadores fixados para avaliação global do programa de pós-graduação: número de alunos a serem formados, índice médio de evasão admitido, produção científica, média de desempenho dos alunos, grau de aceitação dos egressos e outros.)


A avaliação interna do Programa é realizada seguindo os seguintes indicadores:
- Número de alunos formados;
- Número de alunos trancados;
- Número de alunos que solicitaram prorrogação do prazo;
- Tempo médio de titulação;
- Produção científica;
- Média de desempenho dos alunos;
- Grau de aceitação dos egressos.

 

CONTATOS

 

Chefia da Seção de Ensino de Engenharia Cartográfica

 

Chefe: TC Hélio Cardoso Câmara Canto

Telefone: (21) 2546-7060 / Fax: (21) 2546-7069 / O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Secretária: Moema de Souza Oliveira

Telefone: (21) 2546-7062 / O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.">O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Coordenação de Pós-Graduação da Seção de Ensino de Engenharia Cartográfica

 

Coordenador de Pós-Graduação: TC Carlos Frederico de Sá Volotão

Telefone: (21) 2546-7068 / O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Auxiliar: 1º Sgt Marcelo Batista de Aguiar
Telefone: (21) 2546-7061 /  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Secretaria

 
Auxiliar: STen Marco Aurélio da Silva Amorim
Telefone: (21) 2546-7064 / O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

 

transparenciapublica px logoexercito px logo_frf px revistaime px logo_capes

© 2012 Instituto Militar de Engenharia - IME
Criação e Desenvolvimento: Agência 2A • Comunicação